Hoje é sábado, 16 de novembro de 2019

Publicidade

Vivendo Bem

Pericoronarite: dor no dente siso


Se você sente um grande desconforto, muitas vezes seguidos de dor, vermelhidão, inchaço e em alguns casos até com secreção purulenta (pus) na região do siso, você provavelmente está com Pericoronarite.
Como se trata de um nome forte, geralmente assusta a quem foi diagnosticado com esta complicação. Porém não é um grande problema, e quando associado a uma boa avaliação tem seus sintomas resolvidos com tranquilidade.

O terceiro molar, popularmente conhecido como SISO, não tem um padrão de nascimento que se assemelha em todas as pessoas e até no próprio indivíduo. Você pode ter os 4 sisos em boca, sendo que cada um, cresceu com uma condição diferente.

Quando temos por algum motivo; seja ele falta de espaço ou má higiene da região pela difícil localização, entramos em um processo inflamatório ao redor da coroa de um dente que não está totalmente erupcionado, ou seja, o dente que ainda está parcialmente coberto pela gengiva e que possivelmente ainda está dentro do osso, e experimentamos os sintomas já citados acima.


Sua solução á obtida com um bom diagnóstico e geralmente adjunto de uso de anti-inflamatórios, sendo em casos mais severos o uso até de antibióticos. E quando a necessidade de extração do terceiro molar, é importante seguir todos os passos solicitados pelo teu dentista para uma cirurgia de remoção muito mais confortável e sem intercorrências. Por isso é sempre necessário a orientação de um profissional capacitado pois cada caso deve ser avaliado com tua particularidade.

A importância da manutenção e higiene bucal para quem usa aparelho ortodôntico

Os cuidados com a saúde bucal vão muito além da simples escovação diária. Em alguns casos, o uso de aparelhos dentais é necessário para corrigir a posição dos dentes, trazendo benefícios não apenas estéticos mas também para a saúde em geral. Se você já faz uso do aparelho e sempre pensa em cancelar as consultas de manutenção por não achar importante, fique atento as consequências que isso pode causar.

O aparelho dentário é uma estrutura que assim como os dentes, estão em constante movimento e precisando não só da manutenção em si, de forma mecânica, mas da supervisão do profissional. É importante que os pacientes entendam que a utilização do aparelho é um tratamento sério e com consequências graves se feito de forma errada ou descontrolada.

A manutenção do aparelho dentário tem como principal função ativar o aparelho. Isto é, o ortodontista coloca nos dentes a força necessária para que eles façam a movimentação desejada. O movimento dentário causa reabsorção óssea de um lado da raiz do dente e uma aposição óssea do lado oposto. No entanto, com o tempo, o aparelho dentário pode ficar mais solto e fazer menos pressão nos dentes. Por isso a importância da manutenção, para recolocar força na ferramenta. Além disso, na consulta o dentista também pode diagnosticar problemas como tártaro, acúmulo de placa bacteriana ou doenças na gengiva, que muitas vezes não são percebidas pelo paciente por causa do aparelho dental. Manter-se em dia com as consultas de manutenção mensal com o dentista é a melhor maneira de garantir a progressão do tratamento e evitar problemas que possam afetar seu sorriso.

Além da manutenção em consultório, outro fator importante durante um tratamento ortodôntico é a higiene bucal, que pode ficar prejudicada com a presença do aparelho. Por isso, não deixe de fazer o seu ritual de limpeza. Tenha sempre em mão as escovas ortodônticas, escova interdental, enxaguante bucal e o fio dental.

Confie no seu dentista e faça a sua parte, garantindo assim o sorriso que você sempre desejou.

Consequências da perda de um dente

Quando perdemos apenas um dente, nossa estética, autoestima e alinhamento dos dentes começam a ser alterados. Com o passar do tempo, se não for realizado nenhum tipo de reabilitação, ocorrem algumas mudanças que podem comprometer a colocação de uma prótese/implante no futuro. Quando extraímos um dente, ocorre um processo denominado de perda óssea, a qual não é notada pelo paciente. Entretanto, algumas alterações podem ser percebidas e prejudicar o o sorriso.

Quando perdemos um dente da arcada inferior – um 1º molar, por exemplo – o 1º molar superior começa literalmente a descer, em um processo denominado de extrusão, pois não há mais nada que o segure naquela posição. Com a perda de um dente, seu dente vizinho, se houver, começa a migrar de maneira lateral e inclinada – processo conhecido como mesialização. Essas duas alterações diminuem o espaço que teríamos em altura e em largura para a colocação da prótese, impossibilitando a reabilitação.

Por isso, se acontecer, não demore para procurar seu dentista. Quanto mais rápida a reabilitação, ou seja, a colocação de uma prótese ou implante, menores são as consequências.

 

Publicidade

Publicidade

2017 - Tudo Online em Campo Bom