Hoje é terça-feira, 19 de março de 2019

Publicidade

O Especialista

Carnaval deve ser com calor

A previsão é de tempo instável com pancadas de chuva até o final da tarde de sábado. Assim este final de semana inicia com chuva mas termina com tempo bom no domingo, ou seja , um final de semana com dois períodos bem distintos. A instabilidade até o dia 13, o acumulado do mês está em 55.8 mm o que corresponde a 41,3% da média mensal normal histórica em 34 anos que é de 135 mm.
Conforme as colunas anteriores, confirmou-se o intenso calor previsto para o final de semana passado. Sábado, dia 09, Campo Bom registrou a temperatura máxima do Estado entre as Estações do INMET com 38.5°C e as 22hs ainda fazia 30.3°C na cidade. Foi até agora, a terceira noite mais quente do ano. A primeira aconteceu na noite do dia 02 de janeiro com 31.7°C e a segunda foi na noite do dia 30 de janeiro com 30.7°C, ambas as 22hs da noite.
Já no domingo, dia 10, uma frente fria (Sistema de Baixa Pressão) de fraca intensidade cruzou o Estado e trouxe bastante nebulosidade mas pouca chuva para a região. Mesmo assim, a temperatura máxima chegou a 30.1°C, após a madrugada com a maior mínima do mês até agora com 23.7°C.


Uma das imagens do texto ilustra o belo dia de praia ocorrido em Arambaré junto a Lagoa dos Patos que registrou mínima de 22.8°C e máxima de 32.1°C no meio da tarde. Chamou a atenção, as águas limpas e quentes da lagoa sem nenhuma ondulação naquele dia.
O destaque climático nesta semana foi o do forte temporal que se abateu sobre o Vale dos Sinos no final da tarde da última segunda-feira, dia 11, que após um dia muito quente e úmido em Campo Bom com máxima de 36.3°C, terminou com uma forte chuva com rajadas de vento da direção W ( oeste) que atingiram os 77,7 km/h causando estragos em várias cidades, aqui em Campo Bom vários bairros registraram falta de energia elétrica por mais de 24h após o temporal. Este foi o vento mais forte ocorrido na cidade este ano, superando o do dia 29 de Janeiro, que foi de 68,7 km/h, mas que naquele dia também trouxe grandes estragos pela cidade e região. O acumulado da chuva foi de 21.2 mm durante o temporal.
Após a passagem do temporal, ocorreu um belo arco-íris na cidade, como ilustra a outra imagem da coluna, registrada por Patrícia Klaus. É um fenômeno que acontece poucas vezes ao ano, ou seja, não é frequente, mas não chega a ser raro, lembrando que a última vez que ocorreu na cidade foi no dia 23 de junho de 2018.


O arco-íris se origina em fenômeno físico e meteorológico e é produzido quando a luz solar é refratada, dispersa e internamente refletida por gotículas de água provenientes da chuva e suspensas na atmosfera.
Outro destaque climático da semana, refere-se à grande variação da temperatura que ocorreu na região. Como já reportado acima, a máxima que segunda-feira chegou a 36.3°C na cidade, no dia seguinte, terça-feira dia 12 não passou dos 26.3°C, uma variação de 10.0°C na temperatura máxima. Já na quarta-feira, dia 13, a mínima aqui baixou para 15.6°C, enquanto que em várias cidades do Estado fez menos de 10.0°C. Bagé registrou 9.9°C, Herval 9.2°C, Soledade 9.6°C e Canela 11.2°C. Já em Santa Catarina o amanhecer neste dia foi bem mais frio, com mínima de 5.2°C em Urupema/Epagri, 6.4°C em Bom Jardim da Serra/Inmet e de 7.1°C em Urubici/F. Keiser, conforme dados do Instituto CLIMATERRA de São Joaquim ( SC ).
Esta queda na temperatura, abaixo da média desta época do ano, se deram pelo ingresso de um ar mais frio e seco associado a uma Massa de Ar Polar com centro de alta pressão de 1030 na região central da Argentina, onde provocou neve em pleno fevereiro no resort turístico de Las Leñas na Província de Mendoza, isto na terça-feira dia 12.
Considerando a tendência atual da previsão do tempo estendido, tudo indica que o último final de semana de fevereiro, anterior ao Feriadão do Carnaval, será de tempo bom e volta do forte calor associado à poucas pancadas de chuva de verão. Aguardemos.

 

Nilson Wolff é responsável pela estação climatológica de Campo Bom desde 1983

Dominadores

Lidar com pessoas e dominadoras é sempre um grande desafio. Esse tipo de pessoa é ardilosa e rápida no pensamento. Quando chega até você, já sabe exatamente o que quer. Depois que tudo passa e nos tornamos vítima, é impressionante como conseguimos identificar o que aconteceu e como fomos inocentes a ponto de não enxergarmos. Mas, é assim que funciona no mundo da manipulação.

A mentira é uma arma poderosa do manipulador. Serão, no início, dispensados à você, gestos de carinho, atenção, palavras bonitas e amigáveis até que o manipulador consiga a sua confiança. Após essa etapa surgirão as chantagens. Aquela carinha de triste, a voz de súplica, o papel de pobre vítima. Isso, por um tempo fará com que você se sinta meio responsável por aquela pessoa, como se o mundo dela dependesse dos seus cuidados. Depois dessa etapa, caso você caia na armadilha, você começará a pensar na “pobre vítima” todo o tempo e sua vida começará a girar em torno do que ela quer.

Os passeios, as festas, almoços e jantares são com ela e onde ela quer, mas coitadinha, o que seria dela sem a sua companhia? E se você não faz da forma que a pessoa manipuladora deseja, ela vai mostrar o quanto você é uma pessoa egoísta e mal agradecida, afinal, ela vai com você em todos os lugares. É claro que são os lugares que ela quer, mas isso também faz parte do plano.

Dessa forma, sua vida começa a existir em torno da pessoa manipuladora e sua auto-estima começa a cair. Você abandonou seus amigos, sua família, sua vida própria, porque tudo gira em torno dela. Então você acaba de ser promovido a vítima perfeita.

A partir dessa fase, você terá a sensação de que não há saída. Até porque se você quiser sair desse relacionamento, a pessoa usará de todos os artifícios, até agressão física.  É claro que o manipulador sabe que agressão verbal é bem difícil de ser provada. E não tenha dúvida que usará de todo o seu charme e delicadeza para mostrar para os outros que você está exagerando. Normalmente frases como “ela(e) entendeu errado”, “ela(e) está muito cansada(o) do trabalho” serão usadas contra você.

E não se engane; manipuladores podem ter qualquer idade. Podem ser crianças, adolescentes ou adultos. Independente da idade, são perigosos.

Você pode ter um aí dentro da sua casa e seria muito bom identificá-lo o quanto antes. E se você já caiu na rede de um, fuja dessa armadilha. Mas entenda que ele vai espernear e fazer de tudo para não perder seu posto. Podem chegar ao limite de dizer que vão se matar (ou matar você!), porém se você quer ser livre, é preciso impor limites.

E se ao iniciar uma amizade com alguém você conseguir identificar os comportamentos de uma pessoa manipuladora, meu único conselho é para afastar-se o quanto antes. Esse tipo de história, dificilmente acaba bem.

Rosa Silva
Terapeuta em TFT e Palestrante
rosasilva@vidaplenatododia.com.br

 

Janeiro muito quente mas quase sem recordes

A população em sua grande maioria está achando que estamos tendo um dos verões mais quentes da história. Mas vários registros históricos em 34 anos de dados da estação de meteorologia, consultados em uma pesquisa realizada, não confirmam esta afirmação. Na realidade não estamos preparados para enfrentar temperaturas muito elevadas como a ocorrida no dia 2 de Janeiro quando Campo Bom registrou a máxima do Estado entre as estações do INMET com 40,2°C. Mas sem dúvida foi um dia escaldante e desconfortável pois não é todo o ano que acontece um dia em que a temperatura está tão elevada.

É que fazia cinco anos que não se registrava uma temperatura tão elevada, a última vez tinha ocorrido foi no dia 8 de Fevereiro de 2014 com 40,4 graus. Também já fazia 13 anos que não fazia tanto calor no mês de Janeiro, motivos muito fortes para o espanto geral. Na última em Janeiro de 2006 tivemos 41,2°C no dia 8, 41,6°C no dia 10, 41,1°C no dia 11, 41,5°C no dia 12 e 41,1°C no dia 17. Uma sequência de máximas tão elevadas e continuas, isso sim é um fato raro para se repetir, mas que com certeza vai se repetir algum dia pois o clima é cíclico. Tivemos naquele ano a mais intensa onda de calor em 34 anos pois entre os dias 7 e 16 de Janeiro a média das máximas ficou em absurdos 39.9°C com desvio a maior em 7,5°C pois a média das máximas normais para o mês de Janeiro é de 32,4°C apesar do intenso calor em Janeiro daquele ano o mês fechou com média de 25,8 graus com desvio a maior apenas de 0,8 pois a média mensal normal histórica em 34 anos é de 25°C.

Até esta sexta-feira pelo menos estamos tendo o mês de Janeiro mais quente na média em 34 anos com 27,3°C que dificilmente fechar ao mês nessa média. Mas caso se confirmar daí sim será o mais quente na cidade. Desde a implantação da estação de meteorologia em Setembro de 1984 até hoje tivemos apenas em dois anos em que a média mensal em Janeiro foi igual ou superior a 26°C o Janeiro mais quente ocorreu em 2014 com média de 26,4°C seguido de 26,0°C no ano de 1986.

Em Janeiro de 2014 o mais quente na média em 34 anos ocorreram duas ondas de calor intenso mas com média abaixo do ano de 2006 a primeira ocorreu entre os dias 17 a 24 com média de máximas diárias superiores a 37,5°C com desvio a maior de 5,1°C e a segunda onda de calor entre os dias 27 a 31 de Janeiro com média de máximas diárias de 38,4°C com desvio para cima de 6°C. O que está contribuindo para estarmos até ontem com o Janeiro mais quente na média em 34 anos é que as mínimas  diárias não tem baixado dos 22 graus o que contribui a sensação contínua de calor nas 24 horas do dia

O destaque climático até esta sexta-feira foi sem dúvida a madrugada mais quente em 34 anos ocorrida no dia 3 de Janeiro quando a mínima não baixou dos 26,9°C superando a mínima de 25,7°C no dia 29 de Janeiro de 1997. Este é o único registro de extrema o calor que contradiz o título da coluna desta semana. A previsão do tempo para este final de semana conforme o boletim do 8º Distrito de Meteorologia é de tempo nublado a encoberto com pancadas de chuvas isoladas e possíveis trovoadas. A temperatura deve se manter estável e elevada entre a mínima de 24 graus e a máxima se aproximando dos 30 graus ou seja continua o tempo abafado quente e úmido e assim deve continuar até pelo menos o final da segunda-feira.

Como já reportamos em colunas anteriores sempre quando nos encontramos na fase da lua crescente, não costuma chover com intensidade no paralelo 30 que passa sobre a região da grande Porto Alegre. Apesar da previsão do tempo estar indicando chuvas nestas regiões, isso já vale a partir do momento que em que visualizamos a lua mesmo antes do início dessa fase na lua prevista para o dia 14 de Janeiro. Neste ano no dia 9 de Janeiro quando  já se visualizava a lua apesar da previsão de chuvas fortes fortes por aqui tivemos apenas 0,8 mm de recolhimento na estação de meteorologia do município, enquanto que no extremo oeste do Estado o volume de precipitação foi muito fora do normal com acumulados absurdos até esta sexta-feira. Em um único dia de chuva em Uruguaiana chegou ao acumulado de 292mm e em 72 horas o acumulado chegou a 457mm conforme dados da Metsul Meteorologia.

Publicidade

2017 - Tudo Online em Campo Bom