Hoje é segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Publicidade

O Especialista

Feriadão começou com tempo bom mas terminará instável

Após uma quarta-feira com tempo encoberto e muito abafado com ocorrência de pancadas de chuva em algumas cidades do Vale dos Sinos, ontem , o primeiro dia do Feriadão de 15 de Novembro, amanheceu com tempo muito bom e temperatura agradável. A mínima ao amanhecer foi de 15.1°C e as 10h da manhã já registrava 25.7°C, céu limpo e umidade em 45% como ilustra uma das imagens da coluna. Hoje o tempo continuou bom, mas amanhã, sábado, teremos o retorno da instabilidade, a partir do final da tarde e se estende até ao meio-dia de domingo, conforme previsões do 8° Disme divulgadas ontem.
Chamou a atenção, o frio ao amanhecer, ontem na localidade de Várzea do Cedro em São Francisco de Paula, com mínima de apenas 5.3°C, mas que as 10h já registrava 20.8°C com 59% de umidade relativa do ar.
O volume de precipitação mais uma vez, deverá ser baixo, pois como já citado em matérias anteriores,
quando nos encontramos na fase da lua crescente, no Paralelo 30 que passa sobre Porto Alegre e que tem efeitos também em cidades próximas, não costuma chover nestas regiões quando nos encontramos nesta fase da lua. Assim foi no dia 14, quarta-feira, quando uma frente fria causou apenas 19.0 mm em P. Alegre na Estação do Jardim Botânico ( 8º DISME ), e aqui em Campo Bom pelo mesmo motivo apenas 9.8 mm. Neste dia a Lua estava com apenas 50% da sua luminosidade, e a nova fase, Lua Cheia acontecerá apenas no próximo dia 23.

Feriado de 15 de Novembro foi de tempo aberto em Campo Bom (Foto: Nilson Wolff)

Por outro lado, em cidades da Campanha e Extremo Oeste do Estado, que se encontram em outros Paralelos, os acumulados foram bem mais significativos, se aproximando dos 100 mm como em Uruguaiana e Quaraí, no mesmo evento climatológico. Com o deslocamento do sistema de oeste para leste e norte do Estado, na medida que se aproximava do Paralelo 30, o impacto da linha de instabilidade ia diminuindo de intensidade.
A outra imagem da matéria , mostra a bela ondulação de nuvens ocorrida na manhã do dia 13 na cidade de Cacequi, quando da chegada da frente fria em foto de Fábio Maciel no Site da Metsul Meteorologia.
O destaque climático nestes últimos dias, foi o da forte ” onda de calor ” que ocorreu entre os dias 09 à 14 de novembro, quando as máximas variavam entre os 33.2°C e os 35.6°C ocorridos no dia 13 aqui em Campo Bom, quando tivemos a temperatura máxima do Estado entre as Estações do INMET.

Onda de instabilidades tem passado pela região Oeste do estado com chuva que chega a quase 100mm de acumulado (Foto: Fábio Maciel/Metsul)

A previsão inicial era de que as máximas no início desta semana, poderiam se aproximar dos 40.0°C, mas felizmente o mesmo não ocorreu, impedido principalmente pela presença da nebulosidade com nuvens altas nos últimos dias desta onda de calor. Mesmo assim a sensação térmica era de um grande desconforto devido a umidade relativa que estava alta nestes dias, aumentando a sensação do calor.
Numa previsão a longo prazo, na tendência atual, não deverá ocorrer uma nova onda de calor prolongada neste mês, pois os dias mais quentes deverão se resumir entre um dia e no máximo três dias, e ainda assim com temperaturas não tão elevadas como no início desta semana. Na mesma tendência atual, a última semana de novembro deverá registrar dias com máximas agradáveis no máximo nos 29°C e com mínimas na média de 11°C ( friosinho de primavera).
O destaque climático negativo do mês, está sendo o do baixo acúmulo de precipitação até agora, pois até
ontem somava apenas 26.6 mm, e a tendência mostra que este ano o total de novembro deverá ficar bem abaixo da média normal histórica que é de 133.4 mm em 34 anos.

Temperatura pode chegar a 38°C na segunda-feira

Vários Institutos de Meteorologia estão prevendo um forte calor entre final e o início de semana, inclusive no litoral. Assim os que se estão na costa marítima gaúcha, terão no domingo com certeza um cenário climático típico de verão, que para ser completo vai depender da temperatura da água, que ainda está fria e da coloração da água.  No Feriadão de Finados o mar estava espetacular na sexta-feira dia 02, como ilustra uma das imagens do texto na praia de Atlântida Sul. Porém a água fria e o vento nordestão espantavam os banhistas, para um aproveitamento melhor, num dia com sol pleno.

Condições climáticas do feriado de finados estavam muito boas no litoral norte gaúcho (Foto: Nilson Wolff)

A temperatura no litoral foi baixa ao amanhecer, como exemplo, em Tramandaí amanheceu com apenas 12.9°C e a tarde não passou dos 22.0°C e com rajadas de vento ultrapassando os 41,0 km/h. A instabilidade a partir da madrugada de sábado e parte da manhã superou os 40.0 mm na cidade, enquanto que aqui em Campo Bom acumulou apenas 14.8 mm no mesmo dia.
O feriadão terminou com outro belo dia com muito sol, pouca nebulosidade e temperatura que variou entre os 14.7°C de mínima e máxima em 23.2°C em Tramandaí e praias próximas. A primeira semana do mês apresentou uma temperatura média de 21.1°C em Campo Bom, ou seja, 0.8°C abaixo da média mensal normal histórica em 34 anos de registros que é de 21.9°C. O destaque climático no período , ocorreu no último dia 05 ( segunda-feira ), com ocorrência de uma grande amplitude térmica na temperatura de 17.9°C, pois variou de uma mínima de 13.2°C até os 31.1°C no período da tarde.

Com o forte calor que iniciou na sexta-feira e que deverá durar até a próxima terça-feira, dia 13, a média dos mês com certeza deverá se elevar e superar a normal histórica citada acima. Na sexta-feira a máxima beirou os 33.0°C, neste sábado esteve acima de 35°C, no domingo pode chegar nos 36°C e na segunda-feira em até 38.0°C. A instabilidade deverá retornar a nossa região, na próxima quarta-feira e no Feriado de 15 de Novembro, e após retornando as temperaturas ao nível normal.
O acumulado da precipitação este mês ainda está bem baixo, pois até ontem somava apenas 16.8 mm, quando a média normal histórica para novembro em 34 anos é de 133.4 mm. De acordo com a Metsul Meteorologia está sinalizando um evento de El Niño nada convencional, que está se instalando no Oceano Pacífico com influência no clima do Sul do Brasil.

A explicação é que o aquecimento maior das águas está acontecendo nas últimas semanas está concentrado no Pacífico Central do que no Pacífico Leste. Destaca que os eventos do fenômeno que são responsáveis por provocar muita chuva no Estado são os El Niños clássicos em que o aquecimento maior se dá no Pacífico Centro-Leste. Coloca também, que este cenário atmosférico é muito complexo e está
gerando dificuldades de uma previsão de longo prazo para meteorologistas em todo o mundo.
Já a Previsão Climática Sazonal lançada em 26 de outubro, em conjunto com o INMET, INPE e CPTEC, de acordo com os modelos analisados estão prevendo para o período Novembro à Janeiro de 2019, a ocorrência do fenômeno El Niño-Oscilação Sul de intensidade fraca a moderada. Para quase toda a Região Sul, os acumulados de chuva deverão ficar acima da faixa normal como a mais provável.
Historicamente o mês de Novembro pode apresentar desvios de precipitação bem acima e bem abaixo da média mensal histórica mensal em 34 anos de registros no Município. Os mais secos ocorreram em 1985 com 13.0 mm e em 2011 com apenas 7.6 mm seguido de 2012 com 22.0 mm. Os mais chuvosos ocorreram em 1986 com 331.6 e em 2009 com 300.9 mm. No ano passado somou 222.0 mm.


A outra imagem da matéria ilustra o belo dia de primavera em Rancho Queimado ( SC ) ocorrido no dia 05 de Novembro com mínima de 12.1°C e máxima de 19.3°C que ontem amanheceu novamente com 12.1°C.A cidade se situa nas montanhas próximo à capital Florianópolis numa altura de 881 metros.

Último final de semana de chuva, vento e frio

A característica climática neste último final de semana de outubro, é o da ocorrência da instabilidade que iniciou hoje e se estende até a manhã de domingo. Também chamará a atenção a ocorrência de ventos fortes e a queda da temperatura. Modelos de condições meteorológicas indicavam na quinta-feira, que amanhã a temperatura deverá variar entre mínima de 15°C e máxima de apenas 20°C para Campo Bom e no domingo entre 11°C e 21°C, que associada com a chuva e rajadas de vento moderadas, aumentarão a sensação térmica do frio para esta época do ano.
Este frio deve-se ao ingresso de uma nova Massa de Ar Polar ( Alta Pressão ) que trará o retorno do tempo bom, com ar seco e frio, pois para a madrugada de segunda-feira a mínima pode cair para apenas 9°C na cidade. Até agora a mínima do mês foi de 8.8°C no dia 06. Uma das imagens do texto ilustra a geada ocorrida em São Joaquim ( SC ) ao amanhecer do último dia 20, sábado, confirmando-se ao frio reportado na coluna da semana passada. A mínima na cidade foi de 2.9°C na Estação F.Keiser, mas fez 0.0°C em Urupema e 1.5°C em Painel, conforme dados do Instituto Climaterra.
Aqui no Estado as mínimas neste dia, foram de 5.1°C em São F. de Paula e 5.2°C em Vacaria de acordo com dados da MetSul Meteorologia. O destaque climático  desta semana, foi o do forte calor que ocorreu na segunda-feira, dia 22, quando tivemos a máxima do Estado e a máxima do mês até agora com 33°C. Com a instabilidade no dia seguinte, dia 23, o acumulado da precipitação foi de apenas 2.2mm, comprovando-se mais uma vez que, mesmo a meteorologia prognosticando chuva na região em maiores volumes, não gosta de chover no Paralelo 30 que passa sobre Porto Alegre e também nas cidades
próximas quando nos encontramos em fase de lua crescente. Quando ocorre a chuva é rápida e em baixos volumes. Assim até ontem, o acumulado do mês está em 71.8 mm, bem abaixo da média mensal normal histórica em 34 anos que é de 170.3 mm.
CICLONE:
Sempre que se trata do assunto ” Ciclone “, as pessoas se assustam esperando o pior. As redes sociais esta semana lançaram dados alarmistas, oriundas de usuários leigos sobre este fenômeno meteorológico. Acontece que no início da semana um site de previsão do tempo baseado apenas em uma rodada de um modelo de previsão numérica, previa um Ciclone com ventos destrutivos para este final de semana no Sul do Brasil. Para a nossa região as rajadas poderiam se aproximar dos 100 km/h e em outras, principalmente litorâneas para mais de 120 km/h. Sabe-se que estes modelos são dinâmicos e se alteram em questões de horas e dias.
Em primeiro lugar, vale ressaltar que o Ciclone, nada mais é, do que um Sistema de Baixa Pressão Atmosférica, que traz a instabilidade do tempo e possíveis rajadas de vento por vezes muito fortes, principalmente na faixa litorânea. Os ventos são do quadrante NW/W/SW ( o popular MINUANO ). É um vento seco e e frio pois vem do Pólo Sul e está associado à uma Massa de Ar Polar ( Alta Pressão) que traz o tempo bom e queda na temperatura mesmo em plena primavera. Já quando nos encontramos em pleno inverno, ele é gelado e a sensação do frio é bem maior.
Este fenômeno climático pode ocasionar fortes ressacas no litoral, como o ocorrido em outubro de 2016, que foi intenso e destrutivo nos estados do Sul. As projeções na manhã de ontem, reduziram o potencial do vento, mas mesmo assim projetam rajadas em Campo Bom em 31 km/h até 66km/h na tarde do sábado. A última ventania significativa na cidade, ocorreu no dia 01 de outubro de 2017, quando tivemos rajadas de vento da direção Oeste em torno das 18h30min com 80,64 km/h.

Ventos podem ocasionar danos localizados

ELEIÇÕES:
Caso se confirmem rajadas de vento muito fortes, poderão ocorrer problemas nas urnas eletrônicas no dia da eleição, dia 28, em algumas regiões nos Estados de RS e SC, se forem atingidas as redes elétricas, dependendo das durabilidade das baterias. Esperamos que não. Coincidência ou não, o vento forte que deverá ocorrer neste final de semana de Eleições, poderá simbolizar a varredura e limpeza para um novo Governo Federal, pelo menos sem corrupção.
A outra imagem do texto ilustra o Aviso Meteorológico Especial nº154  lançado ontem pelo 8º DISME, alertando sobre a ocorrência dos ventos neste final de semana.

Publicidade

2017 - Tudo Online em Campo Bom