Hoje é sábado, 19 de janeiro de 2019

Publicidade

O Especialista

Janeiro muito quente mas quase sem recordes

A população em sua grande maioria está achando que estamos tendo um dos verões mais quentes da história. Mas vários registros históricos em 34 anos de dados da estação de meteorologia, consultados em uma pesquisa realizada, não confirmam esta afirmação. Na realidade não estamos preparados para enfrentar temperaturas muito elevadas como a ocorrida no dia 2 de Janeiro quando Campo Bom registrou a máxima do Estado entre as estações do INMET com 40,2°C. Mas sem dúvida foi um dia escaldante e desconfortável pois não é todo o ano que acontece um dia em que a temperatura está tão elevada.

É que fazia cinco anos que não se registrava uma temperatura tão elevada, a última vez tinha ocorrido foi no dia 8 de Fevereiro de 2014 com 40,4 graus. Também já fazia 13 anos que não fazia tanto calor no mês de Janeiro, motivos muito fortes para o espanto geral. Na última em Janeiro de 2006 tivemos 41,2°C no dia 8, 41,6°C no dia 10, 41,1°C no dia 11, 41,5°C no dia 12 e 41,1°C no dia 17. Uma sequência de máximas tão elevadas e continuas, isso sim é um fato raro para se repetir, mas que com certeza vai se repetir algum dia pois o clima é cíclico. Tivemos naquele ano a mais intensa onda de calor em 34 anos pois entre os dias 7 e 16 de Janeiro a média das máximas ficou em absurdos 39.9°C com desvio a maior em 7,5°C pois a média das máximas normais para o mês de Janeiro é de 32,4°C apesar do intenso calor em Janeiro daquele ano o mês fechou com média de 25,8 graus com desvio a maior apenas de 0,8 pois a média mensal normal histórica em 34 anos é de 25°C.

Até esta sexta-feira pelo menos estamos tendo o mês de Janeiro mais quente na média em 34 anos com 27,3°C que dificilmente fechar ao mês nessa média. Mas caso se confirmar daí sim será o mais quente na cidade. Desde a implantação da estação de meteorologia em Setembro de 1984 até hoje tivemos apenas em dois anos em que a média mensal em Janeiro foi igual ou superior a 26°C o Janeiro mais quente ocorreu em 2014 com média de 26,4°C seguido de 26,0°C no ano de 1986.

Em Janeiro de 2014 o mais quente na média em 34 anos ocorreram duas ondas de calor intenso mas com média abaixo do ano de 2006 a primeira ocorreu entre os dias 17 a 24 com média de máximas diárias superiores a 37,5°C com desvio a maior de 5,1°C e a segunda onda de calor entre os dias 27 a 31 de Janeiro com média de máximas diárias de 38,4°C com desvio para cima de 6°C. O que está contribuindo para estarmos até ontem com o Janeiro mais quente na média em 34 anos é que as mínimas  diárias não tem baixado dos 22 graus o que contribui a sensação contínua de calor nas 24 horas do dia

O destaque climático até esta sexta-feira foi sem dúvida a madrugada mais quente em 34 anos ocorrida no dia 3 de Janeiro quando a mínima não baixou dos 26,9°C superando a mínima de 25,7°C no dia 29 de Janeiro de 1997. Este é o único registro de extrema o calor que contradiz o título da coluna desta semana. A previsão do tempo para este final de semana conforme o boletim do 8º Distrito de Meteorologia é de tempo nublado a encoberto com pancadas de chuvas isoladas e possíveis trovoadas. A temperatura deve se manter estável e elevada entre a mínima de 24 graus e a máxima se aproximando dos 30 graus ou seja continua o tempo abafado quente e úmido e assim deve continuar até pelo menos o final da segunda-feira.

Como já reportamos em colunas anteriores sempre quando nos encontramos na fase da lua crescente, não costuma chover com intensidade no paralelo 30 que passa sobre a região da grande Porto Alegre. Apesar da previsão do tempo estar indicando chuvas nestas regiões, isso já vale a partir do momento que em que visualizamos a lua mesmo antes do início dessa fase na lua prevista para o dia 14 de Janeiro. Neste ano no dia 9 de Janeiro quando  já se visualizava a lua apesar da previsão de chuvas fortes fortes por aqui tivemos apenas 0,8 mm de recolhimento na estação de meteorologia do município, enquanto que no extremo oeste do Estado o volume de precipitação foi muito fora do normal com acumulados absurdos até esta sexta-feira. Em um único dia de chuva em Uruguaiana chegou ao acumulado de 292mm e em 72 horas o acumulado chegou a 457mm conforme dados da Metsul Meteorologia.

Finalmente…

Estamos chegando ao final de mais um ano. É hora de novamente repensar o que ficou para trás. Hora de rever as coisas que não deram certo, os planos que ficaram na gaveta, hora de refletir por que essas coisas foram como foram.

Também é hora de fazer novos planos, ter novas diretrizes, olhar com bons olhos o novo período que se aproxima.

Você já parou pra pensar quais são seus planos para o ano de 2019? Ouço ano após ano as pessoas dizerem que esse novo ano será diferente. Novo Ano e nova vida é cantada em prosa e verso.

Existem aqueles que pensam no que desejam, mas também é comum pessoas que fazem planos no impulso. Só porque todos ao seu redor estão fazendo e dizendo. Mas nem sempre pensam no que querem de verdade. E por isso os planos se vão.

O que fazer então para que seja diferente? Precisamos entender que o que vale é a imagem que fazemos e o sentimento que essa imagem provoca.

Por exemplo, você diz “nesse novo ano quero acabar com minhas dívidas”. Ao dizer isso você criou uma imagem de dívidas e o sentimento que ela gerou com certeza nas foi bom. Esse sentimento vai atrair aquilo que você sentiu.

Parece incrível, mas a maioria de nós, está acostumada a dizer o que não quer e não o que quer. E aí atraímos mais daquilo que não queremos. Esse é um dos motivos pelos quais entramos o ano cheios de planos e terminamos sem aquilo que dizíamos querer.

Imaginem uma pessoa dizendo “Esse ano quero acabar com as minha dívidas”, “Esse ano quero me livrar de tal doença”, esse ano não quero mais homem cafajeste”, “esse ano eu não quero uma mulher qualquer”. Adivinha como os donos dessas frases terminarão 2019? Se a sua resposta foi livre de tudo isso, você está redondamente enganado. Essas pessoas, terminarão o ano com as coisas das quais queriam se livrar.

E quando você pensa por exemplo em dívida, o sentimento que vem não pode ser bom. Mesmo que você diga “quero acabar” a imagem que virá será uma montanha de boletos vencendo.

Então que tal dizer o que você quer. Usando nosso exemplo, “quero acabar com as dívidas”, substitua por “quero que sobre dinheiro” ou “quero ter mais dinheiro. A imagem provavelmente vai gerar uma sensação que será muito boa. É exatamente o que você atrairá. E isso vale pra qualquer pedido. Ao invés de “quero me livrar de tal doença”, use “quero mais saúde”. E por aí vai.

Não somos ensinados pensar ou a falar de forma correta. Usamos de forma geral o negativo. Está na hora de começarmos a usar o positivo e atrair coisas boas.

Então nesse 2019, quando você for fazer seus planos, coloque no papel ou verbalize o que você quer e não o que você não quer e você terá um ano verdadeiramente novo.

Um feliz 2019 para todos nós com muita saúde, paz e prosperidade.

 

Rosa Silva

Terapeuta em TFT

rosasilva@vidaplenatododia.com

Começou o Verão!!!

 A estação mais quente do ano, inicia-se hoje, dia 21 de dezembro de 2018 às 20h22 e termina no dia 20 de março de 2019 às 18h57min ( Horário de Brasília ) no Hemisfério Sul. Neste dia acontece o “ solstício “ de verão, ou seja teremos hoje o dia mais longo do ANO. É o momento do ano em que o Sol em seu movimento aparente, mais se afasta do plano equatorial, alcançando o Trópico de Capricórnio, e marca o início do período de máxima iluminação e aquecimento no Hemisfério Sul ( solstício de verão ). Daqui para frente, gradativamente a luz solar irá diminuir dia após dia, quando acontecerá o “ equinócio “ da primavera, quando teremos o dia e noite com a mesma duração .

O INMET lançou nesta semana o “ Prognóstico Climático de Verão “ e cita que a maioria dos modelos dinâmicos e estatísticos, gerados pelos principais centros internacionais de meteorologia, indicam uma probabilidade superior a 96% que se desenvolva um novo episódio de El Niño, ou seja, o verão 2019 vai ser influenciado pelo fenômeno e diminuem a probabilidade de ocorrência do fenômeno durante o outono e inverno de 2019. Mesmo com a confirmação do fenômeno, os modelos indicam que este provavelmente será  de intensidade baixa ou moderada.

A precipitação que iniciou com pouco volume até o dia 12, a partir do dia 13, tem sido quase diária, e no final da tarde do dia 14, atingiu 38.0 mm, causando alagamentos na cidade. Na última quarta-feira dia 19, após mais um dia com abafamento e calor cuja máxima atingiu 32.3°C, o tempo instabilizou-se no final da tarde, conforme ilustra uma das imagens da coluna, com total de 2.6 mm até as 20h. Assim o acumulado do mês chegou a 85.2 mm, lembrando que a média mensal normal para o mês é de 131.8 mm.

O destaque climático desta semana, mais uma vez, foi o do intenso calor ocorrido na segunda-feira, dia 17, com a máxima atingindo os 38.2°C, mas um pouco abaixo do recorde do ano ocorrido no dia 11 com 39.3°C.  Nestes dias a temperatura máxima oficial do Estado entre as Estações do INMET ocorreu aqui em Campo Bom e nesta situação somam cinco dias até agora neste mês. A segunda imagem da matéria ilustra o dia ensolarado e quente ocorrido no dia 17 em Novo Hamburgo.

Os primeiros 08 dias  de dezembro, apresentaram uma média  de apenas 20.1°C, e com o forte calor  que iniciou-se a partir do dia 09 estendendo-se  até quarta-feira dia 19, a média mensal subiu para os 23.5°C, ficando apenas a 0.4°C abaixo da média mensal normal histórica em 33 anos que é de 23.9°C.

Estão contribuindo para esta subida na média da temperatura, os nove dias da onda de calor iniciada no dia 09 até o dia 17, com máximas sempre bem acima dos 30.0°C e também pela sequência  de 09 dias seguidos até ontem, em que a mínima diária não baixou dos 20.0°C, lembrando que no ano passado neste mês a sequência foi de apenas dois dias.

A tendência da previsão do tempo para este Feriadão de Natal é de que será bem aproveitável à quem se dirigir ao Litoral Gaúcho. A instabilidade que ainda hoje marcará o dia, deverá ceder à maior presença do sol a partir de amanhã sábado e de sol pleno no dia 24, véspera do Natal. Já para o dia de Natal, o quadro será o mesmo, e com temperaturas mais amenas, com variação de mínima de 17.0°C e a máxima se aproximando dos 30.0°C.

Numa pesquisa realizada nos registros da Estação de Meteorologia  de Campo Bom desde o ano de 1984, apontou a véspera e o dia de Natal mais frio no ano de 2011. Durante todo o período do dia 24 de dezembro naquele ano, a temperatura sempre se manteve abaixo dos 20.0°C, com nebulosidade e períodos de chuva fraca e chuvisqueiro, com o termômetro marcando apenas 17.4°C as 22h da noite. Para quem usou uma blusa neste dia, não foi nenhum exagero. O dia 25 se manteve frio para a época do ano, pois a temperatura variou de uma mínima de 17.3°C e máxima de apenas 22°C no período da tarde.  Também naquele ano ,o último dia  do mês foi frio para a época,, com 19.9°C as 16h da tarde e de apenas 18.3°C as 22 h da noite.

Institutos de Meteorologia na tendência atual, estão prevendo queda na temperatura mínima nos dois últimos dias do ano com a mínima podendo chegar até os 13°C em Campo Bom e de apenas um dígito nas partes mais altas do Estado.

Publicidade

2017 - Tudo Online em Campo Bom